Doroteia à luz do candelabro: O Papa Francisco cria confusão.

adelantelafe.com

doroteia e as confusões do papa

Doroteia à luz do candelabro: O Papa Francisco cria confusão

Adelante la Fe – 18 março, 2015

DOROTEIA: vou ao confessionário. Minha alma está perturbada e inquieta. O Papa Francisco me cria confusão. Não dá a palavra da Verdade, não me confirma na Verdade da Igreja.

No confessionário:

DOROTEIA: Em Nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Ave Maria Puríssima.

CONFESSOR. Sem pecado concebida.

DOROTEIA: Padre, o Papa Francisco deseja nesta Santa Quaresma que haja uma jornada de adoração ao Santíssimo Sacramento e do Sacramento da Penitência, denominada 24 horas para o Senhor. Sendo esta iniciativa louvável e necessária, a mim me confunde o Papa. Porque enquanto convida à adoração do Santíssimo, no entanto consente e nada diz das profanações que se fizeram nas Missas oficiadas por ele, como foi o caso das profanações ocorridas na Missa de Manila; e no geral em tantas Missas. Sua voz ou se levanta chamando a atenção de atos sacrílegos ao Senhor, Nosso Deus. Por outro lado, convida para a confissão, mas, por sua vez, alegando que a Igreja não condena eternamente, dando lugar a títulos de imprensa onde se pode ler que o Papa questiona o dogma do inferno. Muitos são os clérigos e fiéis, que animados pela indeterminação do Papa, duvidam ou não creem na condenação eterna. Isto provoca um dano irreparável, não chegar à confissão.

CONFESSOR: Muitos duvidam das verdades de fé por falta de clareza das palavras do Papa. Cabe se perguntar sobre a retidão de suas intenções quando se refere ao Magistério da Igreja. Não dá explicação, não corrige o rebanho.

DOROTEIA: Padre, o Papa Francisco em sua última catequese sobre os anciãos, e que eu por causa de minha idade me interessa, disse referindo-se a uma anciã que ficou oito meses sem ser visitada por sua família e que isto se chama pecado mortal. Porém, como sempre, o Papa é confuso. Por que emprega o Papa a palavra isto? E por que não se refere aos familiares diretamente e diz que cometeram pecado mortal?

CONFESSOR: Não mostra o pecador, talvez não queira o Papa ser mostrado pelos pecadores. Teria que perguntar ao Papa Francisco o que entende ele por pecado mortal. Ao falar do inferno, aproveitando a visita a uma paróquia de Roma, não nomeou o que é a consequência do pecado mortal. Não nomeou o pecado mortal. Não falou da necessidade do arrependimento, da dor da contrição e da confissão. Não falou da Justiça Divina. Por não falar, não falou da Verdade de Deus.

DOROTEIA: Padre, por que ele não dá uma explicação? Tudo deixa no ar. Por que não dá uma definição exata do pecado mortal?

CONFESSOR: Doroteia, a definição exata do pecado mortal nos esclareceria uma situação na qual nos encontramos, a DÚVIDA, e a CONFUSÃO, o NÃO SABER.

DOROTEIA: Padre, o Papa Francisco tem me confundido. Até onde vai ele com a Santa Madre Igreja?

CONFESSOR: Doroteia, um católico tem que ser firme na Verdade de Deus, e ninguém poderá crer na confusão. Referente para onde vai ele, necessitamos que retome o Magistério da Santa Madre Igreja. Além disso, recorde só o que ela pede.

DOROTEIA: Padre, queria consultar sobre outra das confusões, pois o Papa Francisco se dirigiu no ano passado, em um encontro com anciãos, a Sua Santidade Bento XVI como um “avô sábio”. Minha pergunta é como pôde dirigir-se a Sua Santidade o Papa emérito como “avô”. Padre, sobre a palavra “sábio” reafirmo, foi no que deixou escrito em seu legado.

CONFESSOR: Estas confusões são contínuas nas alusões e em todos os níveis. Temos a obrigação de corrigir em todos os níveis, e em todas as circunstâncias que sejam; em tudo o que não se trata com respeito. Sua Santidade Bento XVI é ainda hoje o Papa emérito. Temos o dever todos nós de dirigir-nos a ele como sábio.

DOROTEIA: Padre, acredita o senhor que pode ter nesse sentido ferido S.S. Bento XVI diante de tal expressão?

CONFESSOR: S.S Bento XVI diante da falta de respeito perante o mundo soube respeitar o Papa Francisco, pois estamos diante de um sábio.

DOROTEIA: Graças, Padre, minha alma sente alívio cada vez que venho ao confessionário e o senhor me dá a palavra de Deus. Padre, este sofrimento serve para algo?

CONFESSOR: Sim, Doroteia. O sofrimento que nos ensinou Jesus é redentor. Dou a você a bênção: que Deus Todo-poderoso, Pai, Filho e Espírito Santo desça sobre ti e te acompanhe sempre.

DOROTEIA: Amém. Padre, muito obrigada por sua explicação. Por último, Padre: parafraseando o Papa Francisco que disse que onde não há honra para os anciãos, não há futuro para os jovens, digo que, QUANDO NÃO SE DÁ A HONRA QUE CORRESPONDE AO MAGISTÉRIO, NÃO HÁ FUTURO PARA A IGREJA, NÃO HÁ FUTURO PARA OS CATÓLICOS

Doroteia

a igreja e o magistério

http://www.adelantelafe.com/dorotea-a-la-luz-del-candil-el-papa-francisco-crea-confusion/

por euvimparaquetodostenhamvida