Vittorio Messori, paladino de Bernadette diante do racionalismo: «Se Lourdes é verdade, tudo é verdade»

ReligionenLibertad.com

Vittorio Messori, paladín de Bernadette ante el racionalismo: «Si Lourdes es verdad, todo es verdad»

Nesta quinta-feira apresenta em Madri seu novo livro. Vittorio Messori, paladino de Bernadette diante do racionalismo: «Se Lourdes é verdade, tudo é verdade»
Bernadette não nos engano e é este o último livro de Vittorio Messori.

Carmelo López-Arias / ReL- 13 novembro 2013-religionenlibertad.com

Nesta quinta-feira 14 de novembro, às 19.30 horas, o escritor e jornalista italiano Vittorio Messori (Sassuolo, 1941) apresenta em Madri seu último livro, ‘Bernadette não nos enganou’. Uma investigação histórica sobre a verdade de Lourdes, publicado por LibrosLibres. O ato terá lugar no Foro de Apologética Bento XVI, na Paróquia de Maria Virgem Mãe (Avenida Machupichu, 50).

Sua paixão pelas aparições da Virgem Maria a Santa Bernadette Soubirous (1844-1879) é antiga e profunda, e se traduz no oferecimento que lhe fez o bispo de Tarbes-Lourdes de ser o diretor da oficina de imprensa do santuário.

Porém é algo mais que uma devoção pessoal. Messori, educado no anticlericalismo, se converteu ao catolicismo em sua juventude (contou em seu livro ‘Porque creio’) e toda sua obra ensaística e jornalística se baseia em dar razão de sua fé. Seu livro de 1977 ‘Hipótese sobre Jesus’, que vendeu mais de um milhão de exemplares, é precisamente uma aproximação puramente racional da figura do Filho de Deus, analisando o que sabemos e rebatendo as objeções que sabemos.

É o mesmo método que utilizou em ‘Bernadette não nos enganou’. Messori deixa de lado o fenômeno dos milagres (são 69 os oficialmente reconhecidos pela Igreja) para que ninguém possa agarrar prejuízo algum contra eles, e se centra exclusivamente nestas páginas no fenômeno das aparições: as 18 vezes que Bernadette viu em 1858 aquela mulher que acabou identificando-se (“Eu sou a Imaculada Concepção”) e com quem falava e ria.

Através de uma exposição detalhada de todos os fatos e da atitude das autoridades civis e religiosas diante deles, aborda todas as explicações naturais possíveis, como fizeram os racionalistas do século XIX e continuam tentando até hoje, dando murro em ponta de faca (Atos 9, 1-5): do interesse dos pais em sair da pobreza (não saíram) ou do clero por criar um ponto de captação (o pároco e o bispo foram os primeiros opositores de Bernadette, até ficarem convencidos), à consideração da futura santa como uma farsante ou uma alucinada, algo insustentável e incompatível com a abertura que sempre mostrou, após ingressar aos 22 anos (oito depois das aparições), em um convento afastado de Lourdes onde qualquer um podia ir e falar com ela.

Justamente nesse convento de Nevers se encontra seu corpo, absolutamente incorrupto, pouco visitado em comparação aos milhões de pessoas que passaram por Lourdes no último século e meio.

Messori levanta seu estudo sobre Bernadette, canonizada em 1933, como uma amostra palpável da existência da ordem sobrenatural, precisamente porque de tudo quanto sucedeu, a documentação é exaustiva e das múltiplas fontes civis e religiosas, e as explicações naturais não estão com a razão. Daí que considerar estas aparições como um fortíssimo argumento de apologética (a disciplina que consagrou todos seus livros e artigos): segundo sua reiterada expressão, “se Lourdes é verdade, tudo [a fé, a Igreja, o catolicismo] é verdade”.

FICHA TÉCNICA COMPRA ONLINE
Título: Bernadette no nos engañó Ocio Hispano
Autor: Vittorio Messori
Editorial: LibrosLibres
Páginas: 301 páginas
Precio 20,00 €

Gostou desse artigo? Comente-o com teus amigos e conhecidos:

http://religionenlibertad.com/articulo.asp?idarticulo=32189

por euvimparaquetodostenhamvida