Que poucos amigos tem Monsenhor Novell. Como ensinou o Mestre, os verdadeiros amigos de Deus são aqueles que fazem o que Jesus manda.

ReligionenLibertad.com

Así vive un obispo: Xavier Novell abre su casa dos días a TV3 y les habla de sexo y de Jesús
Que poucos amigos tem Monsenhor Novell

Jose Alberto Barrera Marchessi – 23 setembro 2013 – religionenlibertad.com

Observo como uma querida amiga se frustra no Facebook tentando enfeiar o último blog de ‘La Cigoña’ em que põe Mons. Novell todo menos bonito. Daqui digo que não vale a pena, pois como bem diz o ditado latino “contra principia negantem nihil est disputandum”.

‘Contra os que negam os princípios não há nada que discutir’, grande verdade que nos ensinou Pablo Dominguez na sua brilhante afirmação em Lógica na Faculdade de São Dâmaso que nunca esquecerei.

Não se pode entabular diálogo com a má educação, preconceitos e a palavra mordaz de gente que não entende nem entenderá as coordenadas cristãs em que se move um bispo que se por algo destaca é por sua integridade, coragem e serviço ao Evangelho.

Se um bispo diz que a Igreja deveria se preocupar em evangelizar em vez de fazer campanhas políticas alguns o aplaudem e outros protestam… mas não o fazem porque gostem ou detestem o fato de evangelizar, mas porque é proibido o uso de campanhas para um fim político ao que idolatram uns e se opõem outros.

Então os que lhe aplaudiam como católicos fervorosos se põem a duvidar sobre sua capacidade para o episcopado…porque claro, eles sabem mais que o Papa que nomeou o bispo em questão, sobretudo no que afeta o bem da Espanha e o ensinamento que têm que receber os fiéis em questões de consciência.

Vamos, que diga o que diga, leva pauladas de todos lados.

Para qualquer um que goste da história e estiver por cima de slogans e etiquetas ideológicas lhe resultará interessante dar uma olhada na biografia de Monsenhor Tarancon -não precisa ser um fã seu para fazer- que entre outras coisas compartilha com Novell a circunstância de ter começado seu ministério episcopal como o bispo mais jovem de Espanha em Solsona.

Porém não quero entrar em um debate político aqui, precisamente porque há que reconhecer que em política quase tudo é opinável e qualquer um que tenha estudado aos clássicos como Platão e Aristóteles sabe que os regimes, as nações e as formas de governo vem e vão ao longo da história, e goste ou não nossa civilização também passará…a menos que nos chegue a parusia a tempo para que não vejamos o fim da era pós-moderna.

Então vamos ser apocalíticos e escatológicos, porque não. Aqui o que conta é a salvação eterna das pessoas que só chega mediante o anúncio do Evangelho, e como Paulo VI dizia na ‘Evangelii Nuntiandii’: poderemos nós salvar-nos se por negligência […] ou por seguir ideias falsas deixarmos de anunciá-lo?

Que tem um bispo que esteja se destacando por isto, por querer evangelizar a toda custo, e não tem medo de tomar a palavra para falar de que é incômodo para todos, começando por ele mesmo, deveria ser motivo de admiração e respeito da parte dos partidários e dos detratores.

Porém que tenha gente e meios de comunicação católicos cuja vara de medir esteja em função de motivos alheios à urgência do Evangelho é o mais lamentável… e por cima se põem em evidência quando um dia louvam o bispo em questão e no dia seguinte o põem para cair de um burro quando tocam a mola que o faz saltar.

Que triste que a única coisa que é essencial passe despercebida no coração dos que se dizem cristãos e se auto-constituem em guardiães da ortodoxia por cima dos legítimos pastores. Mas ‘contra principia negantem nihil est disputandum’ claro está.

Se Jesus disse que seu Reino não é deste mundo, e que seus seguidores teriam a mesma sorte que Ele porque o Mundo odeia a verdade, não vamos agora recolher a espada e atar-nos para ver quem tem a razão.

É preferível amar a Igreja, buscar a verdade, seguir seus pastores e procurar formar a consciência conforme os ensinamentos da lei natural inscrita em cada coração, que é a lei moral estabelecida por Deus e ensinamento na Igreja.

E se de algo estou seguro é de que isto da poucos amigos, e por isso Mons. Novell parece que tem muito poucos quando o golpeiam por um lado e pelo outro…. mas Deus o livre de ter amigos porque se tornou complacente com as ideias de todos.

Como ensinou o Mestre, os verdadeiros amigos de Deus são aqueles que fazem o que  Jesus manda, e com consciência, quem pode julgar se seu irmão e pastor está fazendo a vontade de Deus?

Nisto de evangelização bem poderíamos dizer aquilo de regozijai-vos e alegrai-vos quando vos persigam por causa da evangelização, pois não há melhor sinal de remar na direção correta que a de ter topado com a cruz que supõe a teimosia e incompreensão daqueles a quem alguém foi enviado.

Estou feliz por Novell, porque ele é um cristão, e o Reino de Deus sempre vem trazer guerra, confusão e ele mereceu a bênção da incompreensão dos própeios e dos estranhos que chama à santidade por meio da Cruz.

Jose Alberto Barrera Marchessi

José Alberto Barrera é um advogado de profissão, doutor em Ciências Políticas e pai de família dedicado com exclusividade como leigo lançado à evangelização como Coordenador Nacional dos Cursos Alpha na Espanha. Colaborou com a Rádio Maria criando e dirigindo “Hay Mucha Gente Buena”, e “Curso ven”. Desde sua conversão aos 17 anos peregrinando em Xavier, formou parte de Congregações Marianas, na paróquia Santa Maria de Caná e na Renovação Carismática.

Como especialista prático em Nova Evangelização e Ecumenismo intervém com assiduidade em fóruns, conferências e eventos eclesiais nacionais e internacionais. ´Fala cinco idiomas com Deus e nos oferece suas reflexões sobre uma «Igreja provocativa».

Jose Alberto Barrera Marchessi , blogToteRel@hotmail.com, é autor, editor e responsável pelo Blog ‘Una iglesia provocativa’, alojado no espaço da web de http://www.religionenlibertad.com

Gostou deste artigo? Comente-o com teus amigos e conhecidos:

http://religionenlibertad.com/articulo.asp?idarticulo=31270

por euvimparaquetodostenhamvida