Stephen Baldwin confessa que ser cristão lhe destroçou sua carreira em Hollywood.

ReligionenLibertad.com

Se converteu após os atentados de 11 de Setembro. Stephen Baldwin confessa que ser cristão lhe destroçou sua carreira em Hollywood

O ator americano assegura que os cristãos são incômodos em Hollywood, o que provoca seu afastamento na hora de escolhê-los para os filmes.

Javier Lozano /ReL- 21 dezembro 2012-religionenlibertad.com

Jim Caviezel disse que interpretar Jesus na Paixão destroçou sua carreira cinematográfica.
Ser cristão em Hollywood mais que abrir portas, elas se fecham porque é viver de uma maneira muito diferente ao pensamento dominante que se vive neste ambiente.

Que o digam atores como Jim Caviezel (representou Jesus na Paixão de Cristo) ou Eduardo Verastegui. Isto também ocorreu a Stephen Baldwin, que contou num conhecido programa de televisão que confessar ser um cristão devoto lhe destroçou sua carreira cinematográfica.

Este americano, membro de uma família de atores da qual quatro irmãos são atores e ou diretores, assegurou em “Good Morning America” da NBC que sua fé não se encaixa com a maioria dos executivos em Hollywood e que suas fortes convicções, disse, geram “controvérsia” porque os diretores preferem passar por alto este ator e escolher outro.

Então Baldwin conta como um diretor de casting lhe dizia que sugeria seu nome para alguns filmes mas que o resto “só o olhavam como se estivesse louco”. Por isso, perguntado se podia ter sucesso em Hollywood e ser cristão disse com franqueza: “Não parece agora, verdade?”.

Diante desta situação, Stephen Baldwin, que se converteu após os atentados de 11 de Setembro em Nova York, optou por dirigir seus próprios filmes em que a fé tem um protagonismo fundamental.

Sua turbulenta juventude
Baldwin viveu uma juventude cheia de excessos e foram os brutais atentados os que o fizeram refletir realmente sobre a vida. Também, pouco antes destes acontecimentos sua esposa também tinha abraçado a fé, o que supôs um acúmulo de circunstâncias que levaram Stephen a seguir Jesus.

A babá que mudou a família
Um fato culminante se produziu após seu matrimônio com Kenia, uma mulher brasileira. Logo ficou grávida e no Brasil é costume contratar uma babá quando o bebê está a caminho. Assim o fizeram. Na primeira semana de trabalho com a família Baldwin, esta garota cantava em português canções de Jesus. Alguns dias depois sua esposa lhe disse: “Ouves o que está cantando? Está cantando sobre Jesus”. Pouco a pouco Kenia foi se aproximando da babá, que lhe disse que não estava ali só para limpar sua casa mas para anunciar à família a palavra de Deus.

Enquanto sua mulher ia se convertendo, Stephen seguia imerso em sua vida em Hollywood, em um estilo de vida muito diferente. Mas dois momentos mudaram sua vida.

O 11 de Setembro, um ponto chave
O primeiro chegou quando Kenia lhe disse: “carinho, sente-se. Tenho que falar contigo. Eu aceitei esta noite Cristo como meu Senhor e Salvador”. Assegura Baldwin que então viu uma “bela metamorfose radical, algo incrível”. Desde esse momento, sua esposa entrou em um grupo de oração evangélico e lia a Bíblia durante longo tempo. Também, rezava muito. Nisto começou a interrogar seu marido.

Estas perguntas que lhe surgiram se uniram no segundo momento chave: os atentados de 11 de setembro nos Estados Unidos. “Eu me assustei muito”, confessa e depois do exemplo de sua mulher pensou que “talvez fosse hora de pensar na fé”. Assim começou seu caminho até Jesus. Um mês depois dos atentados começou seu caminho. Anos depois disto tem uma fé firme apesar das consequências que isto trouxe ao seu trabalho. “Creio que estamos em um momento particular da história em que é hora das pessoas voltarem para Jesus”.

Sua vida em um reality
Milhões de pessoas puderam observar a mudança deste ator. De fato participou de um reality show, um Big Brother para famosos, em que surpreendeu a todos após falar todo o tempo sobre Deus para o resto dos companheiros.

De sua participação naquele programa destaca como ficou entrando na noite com o ex-jogador de futebol e ator, Vinnie Jones, ao qual explicou a Bíblia e juntos rezaram de joelhos no final da noite, o que gerou grande controvérsia entre o resto dos participantes.

Sua faceta de pai
A fé que alimentou durante anos a Stephen Baldwin também se manifestou na educação de seus dois filhos. Assegura que é importante falar às crianças no dia a dia e não evitar temas incômodos como o sexo ou as drogas. “Uma ou duas vezes por semana, minha esposa e eu nos sentamos com as crianças para ter uma reunião familiar. Falamos da vida e das coisas que aconteceram durante a semana”, conta.

Depois de seus excessos na juventude considera importante estar próximo de seus filhos agora que estão em plena adolescência. “Minhas duas meninas são pessoas muito, muito fortes de fé, o que lhes permitiu ser o que são e tomar melhores decisões”. Mas isto não exclui que “vivemos num mundo com demasiados elementos que podem afetar as crianças, através da internet, os meios de comunicação ou as revistas. Por isso para mim é importante estar ali, e com respeito e cuidado, orientá-las e guiá-las na direção correta”.

Gostou desse artigo? Comente-o com teus amigos e conhecidos:
http://religionenlibertad.com/articulo.asp?idarticulo=26603

por euvimparaquetodostenhamvida