A história de Dana – Uma História do Amor Infinito de Deus.

A história de Dana Lu Blessing

 Um frio vento de março dançava ao redor da morte na noite de Dallas, Texas, enquanto chegava o doutor.

Entrou na sala onde estava Diana Blessing, que ainda estava debaixo dos efeitos da anestesia pela operação.

 Seu esposo David lhe tomou a mão esperando as últimas notícias.

Nessa tarde de 10 de março de 1991, as complicações obrigaram a que Diana se submetesse a uma cesárea depois de 24 semanas de gestação, para que nascesse a filha do casal, Dana Lu Blessing.

Con 12 polegadas de altura e pesando apenas 714 gramas, eles já sabiam que era perigosamente prematura. 

De toda maneira, as suaves palavras do médico caíram como bomba:

“Não creio que o consiga”, disse, tão suavemente como pôde.

Há somente 10% de possibilidades de que passe a noite, e inclusive assim, se por alguma pequena chance o consegue, seu futuro poderá ser muito cruel.

Paralizados com incredulidade, David e Diana escutaram o doutor descrever os devastadores problemas que Dana teria que enfrentar se sobrevivesse. 

Nunca caminhará, nunca falará, provavelmente seja cega e certamente seja propensa a outras condições catastróficas desde paralisia cerebral a um completo retardo mental, etc.

Não! Não! foi a única coisa que Diana pôde dizer.

Ela e David com seu filho de 5 anos haviam sonhado tanto sobre o dia em que tivessem uma filha para formar uma família de quatro pessoas. 

Agora, numa hora, o sonho se diluia.

Porém ao passar os primeiros dias, surgiu uma nova agonia para David e Diana. Devido ao sistema nervoso de Dana que estava essencialmente “em bruto”, o mais suave beijo ou carícia somente aumentavam sua incomodidade, assim eles nem sequer podiam pôr sua filhinha contra o peito para oferecer-le a fortaleza de seu amor. 

Tudo o que eles podiam fazer, enquanto Dana lutava só debaixo da luz ultravioleta no emaranhado de tubos e cabos, era rezar a Deus para que estivesse perto de sua preciosa filhinha.

Não havia momento em que Dana se fortalecesse.

Porém à medida que passavam as semanas, ganhava lentamente uns gramas por aqui e por ali. 

Por último, quando Dana fez dois meses, seus pais puderam abraçá-la pela primeira vez.

E dois meses depois, os doutores continuaram gentilmente mas inflexivelmente advertindo de suas espectativas de vida, muito menos de viver uma vida normal que era próxima do zero.  Dana foi para sua casa do hospital, tal como sua mãe havia predito.

Cinco anos depois, quando Dana era una pequena porém festiva menininha, com brilhantes olhos cinza e um inquestionável gosto pela vida, ela não mostrava sintoma algum de nenhum impedimento mental ou físico, simplesmente era tudo o que uma menininha pode ser e mais. Porém este final feliz não é o fim da história.

Uma tarde de verão de 1996, perto de sua casa, em Irving, Texas, Dana estava sentada no colo de sua mãe na grade de um local enquanto seu irmão Dustin praticava baseball.

Como sempre, Dana não parava de falar com sua mãe e muitos adultos estavam sentados perto quando de repente ficou calada.  Cruzando seus braços sobre o peito, a pequena Dana lhe perguntou: Sente isso? 

Cheirando o ar e detectando que se acercava uma tormenta, Diana lhe respondeu:  “Sim, sinto que vai chover”.

Dana fechou os olhos e  voltou a perguntar:  Sente isso?

Novamente sua mãe lhe respondeu:  “Sim, penso que nós vamos nos molhar, sinto a chuva”.

Dana moveu a cabeça, acariciou seus delgados ombros com as mãos e anunciou fortemente:

“Não, sinto a Ele” 

“Sinto Deus como quando eu apoiava a cabeça em Seu peito” 

Saltaram as lágrimas dos olhos de Diana enquanto Dana feliz ia brincar com outras crianças.

Antes que começasse a chover, as palavras de sua filha confirmaram o que Diana e todos os membros da extensa família Blessing já  sabiam, ao menos em seus corações.

Durante os longos dias e noites de seus dois primeiros meses de vida, quando os nervos da criança eram demasiado sensíveis para que a tocassem, Deus abraçava a Dana em seu peito e foi seu perfume de amor que ela recordava tão bem.

“Tudo posso n’Aquele que me fortalece” 

Esta manhã, quando o Senhor abriu a janela do Céu, me viu e me perguntou: ”Meu filho, qual é teu maior desejo neste dia?”. 

Eu lhe respondi:  Senhor, cuida das pessoas que estão lendo esta mensagem, de suas famílias e de seus amigos especiais.  Eles merecem e os amo muito.

O amor de Deus é como o oceano, se pode ver seu princípio mas não seu fim. 

 

Os anjos existem, mas às vezes, como nem todos eles tem asas, os chamamos AMIGOS.

Anúncios
por euvimparaquetodostenhamvida

2 comentários em “A história de Dana – Uma História do Amor Infinito de Deus.

  1. I like your history dana
    My cousin has the same situation
    My aunt had eclanpse
    But thanks God survived

    Curtir

Os comentários estão desativados.